posts em português

O Atraso das Ciências Humanas no Brasil – Pós-Modernismo

Parte final de uma série de três.

Pós-Modernismo

Alan Sokal é sem dúvida um dos meus grandes ídolos. Um físico, em 1996 ele submeteu para publicação na revista de estudos sociais e culturais ‘Social Text’ um artigo entitulado ‘Transgredindo as Fronteiras: Em Direção a uma Hermenêutica Transformativa da Gravitação Quântica’. Nele, Sokal faz todo tipo de afirmação absurda em uma prosa vaga e repleta de citações sem sentido mas autênticas sobre matemática e física proferidas por filósofos e cientistas sociais pós-modernos. Continue reading

Advertisements
Standard
posts em português

O Atraso das Ciências Humanas no Brasil – Psicanálise

Sigmund Freud, founder of psychoanalysis, smok...

Dando continuidade ao post da semana passada, aqui vai a primeira parte da minha resposta.

Psicanálise

Particularmente popular entre psicólogos, a psicanálise também pode ser encontrada em várias outras ciências sociais tanto na versão original quanto nos sabores Jung, Melanie Klein, Lacan, Erich Fromm e muitos outros. Criada exclusivamente por Sigmund Freud, a psicanálise começou como uma teoria promissora que eventualmente explicaria os transtornos mentais com base em certos traumas experienciados durante a infância. Porém logo de cara Freud resolveu tomar o caminho pseudocientífico. Continue reading

Standard
posts em português

O Atraso das Ciências Humanas no Brasil

O estudante de graduação em ciências humanas no Brasil percebe logo de cara que está em uma situação muito diferente de seus colegas nas exatas. As aulas são ministradas de maneira nada convencional — através de filmes, debates e dinâmicas, muitas dinâmicas. Os métodos de avaliação variam desde provas e trabalhos em grupo à participação em debates sobre a biografia do Cazuza. Os critérios de avaliação são  subjetivos e produzem notas quase sempre espetaculares. Caso o estudante decida continuar e fazer pós-graduação nas humanas ele muito provavelmente vai se deparar com grupos de pesquisa com descrições enigmáticas como essa: Continue reading

Standard